Aprendendo da maneira mais difcil II - Daniel 4.28-37

Tema: Aprendendo da maneira mais difcil II Texto: Daniel 4.28-37 Pregador: Rev. Jeferson Batista Neres

INTRODUÇÃO: O capítulo quarto de Daniel é de caráter singular na Bíblia, pois se trata de um documento oficial autobiográfico preparado pelo rei da Babilônia e distribuído por todo o vasto Império. Na semana passada tratamos da temática: “Aprendendo da maneira mais difícil” Esse drama extraordinário se desdobra em cinco atos, a saber: o sonho do rei, Vs. 1-18; interpretação do sonho do rei, Vs. 19-26; e, a decisão do rei, Vs. 27, outro ato desse drama extraordinário:
1ª) DISCIPLINA DO REI – Vs. 28-33 Todas estas coisas sobrevieram ao rei Nabucodonosor, Vs. 28, pois, a Palavra de Deus nunca deixa de cumprir seus propósitos. A Babilônia era uma cidade linda. O rei era um homem que possuía poder, riqueza e fama. Seu reino era glorioso e extenso. Nabucodonosor estava a contemplar as belezas do seu reino, quando proferiu as palavras fatídicas registradas no versículo 30. Uma voz do céu interrompeu as meditações egoístas e narcisistas do rei. As palavras ainda estavam nos lábios de Nabucodonosor quando tudo começou a mudar. Seu coração tornou-se como de um animal, Vs. 16, e ele foi expulso do palácio para viver com os bichos. Por sete anos, sua mente, seu coração, e até seu corpo tornaram-se animalescos. Quem imaginaria que tal coisa pudesse acontecer ao rei de Babilônia? O homem a quem nada parecia impossível havia sido entregue ao total desamparo. APLICAÇÃO: Quando um homem não escuta a voz da graça, ouve a trombeta do juízo. Deus havia aberto para o rei a porta da esperança e do arrependimento. O poder da prosperidade sem o temor de Deus podem intoxicar a alma. O orgulho é algo abominável para Deus. Outro ato desse drama extraordinário é:
2ª) O REI RESTAURAÇÃO, Vs. 34-37 Havia um propósito bondoso no julgamento divino. A narrativa em primeira pessoa é retomada no versículo 34, pois, conforme Deus havia prometido, ao final de sete anos, Nabucodonosor foi liberto de sua aflição e restaurado à sanidade e à vida normal. A primeira ação do rei, depois, dos sete tempos de insanidade, foi louvar ao Senhor, Vs. 34-35. Que compêndio mais sucinto de teologia bíblica e expressão empolgante de louvor é essa passagem. Sete anos antes, o rei considerava-se um grande homem com um grande reino, mas sua perspectiva havia mudado, Vs. 35a. Nabucodonosor reconheceu a soberania de Deus, Vs. 35b. Ignorar a doutrina da soberania de Deus significa exaltar a responsabilidade humana e fazer do homem o seu próprio salvador, mas negar a responsabilidade humana é o mesmo que transformar o homem em um robô que não precisa prestar contas. Pelo fato de Deus ser soberano, é capaz de fazer o que bem entender, e ninguém pode impedilo nem exigir que ele dê satisfação de nada, Romanos 9.14-23. Deus restaurou não apenas o juízo ao rei e removeu a disposição animalesca de sua mente e coração, mas também, na sua graça, restaurou a honra e o esplendor do rei e devolveu-lhe seu trono. APLICAÇÃO: Por não glorificar a Deus, Herodes foi comido por vermes. O Deus que fere é o Deus que cura. O que humilha, também exalta. É melhor ficar louco e ser salvo do que ser lançado eternamente no inferno.  CONCLUSÃO: “Aprendizado pela maneira mais difícil.” Esses são os dois atos que fecham esse drama extraordinário:  transfer news
1ª) DISCIPLINA DO REI. 2ª) O REI RESTAURAÇÃO.
 DESAFIO:
Em sua míope concepção, o próprio rei era a causa, o meio e a finalidade de tudo o que acontecia em seu reino. Tudo girava em torno de sua realeza imperial. A soberba precede a ruína. Mas não precisamos temer ser quebrantados por Deus. Ele não despreza um coração quebrantado e contrito. Esse capítulo do livro de Daniel nos conduz a lembrar da grandeza de Deus e a admitir a nossa própria insignificância. Deus não tem boas novas para os que imaginam ser alguma coisa. Porém, Ele nunca vira as costas para os que vem até Ele com as mãos vazias, nada tendo de reivindicar. Amém.
Sermão pregado no Culto da Segunda Igreja Presbiteriana de Taguatinga em 4 de agosto de 2013.